Geral

Cirurgias de alta complexidade, vinhos e asfaltamento são tema de reunião de prefeitos da região

O prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin, comandou a primeira reunião mensal da Amesne (Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste) desde que assumiu a presidência da entidade que representa 36 Prefeituras da região, nesta sexta-feira, no Centro Municipal de Eventos da cidade de Montauri.

Com a participação do diretor geral do Daer (Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem), Sivori Sarti da Silva, nomeado em fevereiro deste 2019, além do deputado Dirceu Franciscon (PTB), a pauta principal foi a infraestrutura. Inclusive, decidiu-se por uma força tarefa de apoio ao órgão para que se possa viabilizar pelo menos acessos asfálticos para municípios como Guabiju, Montauri, União da Serra e São Jorge.

“O Estado está realizando uma radiografia dos projetos existentes para atualizar valores e posteriormente poder realizar as pavimentações. Não vou criar expectativas, mas todas demandas serão analisadas”, respondeu o diretor.

Outro item abordado foi os convênios do Daer com as Prefeituras, onde houve licitações e trabalhos ainda não tiveram início em determinados projetos.

No fim do encontro ficou definido que o grupo irá formalizar o pedido para destinação dos recursos para obras de infraestrutura. “Não podemos admitir que estas cidades permaneçam sem acesso asfáltico, por isso vamos trabalhar para que isto seja concretizado”, ressaltou Pasin.

Cirurgias de alta complexidade

No encontro, o presidente da Amesne, Guilherme Pasin apresentou aos Prefeitos a proposta da Secretaria Estadual de Saúde para a demanda das cirurgias eletivas de alta complexidade. Com a pactuação proposta o Hospital São Carlos, de Farroupilha passa a ser referência dos Municípios da região Vinhedos, Basalto, uva e Vale.

Vinho

Os Prefeitos também definiram o encaminhamento ao Ministério da Agricultura uma moção destacando a preocupação com vinhos do Chile, que foram autorizados a adicionar 7% de água no vinho exportado para o Brasil e outros países. Esse fato caracteriza concorrência desleal já que o Brasil proíbe seus vinicultores de adicionar água no produto feito aqui, mas não impede a entrada dos vinhos chilenos com esse percentual de água.

Após a reunião os gestores se dividiram e participaram das aberturas oficiais da 2ª Expomontauri e 8ª Festa In Vêneto, em Cotiporã.

Fonte: Rádio Difusora