Geral

Hemocentro Regional de Caxias do Sul precisa de doadores de sangue

O Hemocentro Regional de Caxias do Sul (Hemocs) necessita de doadores de todos os tipos sanguíneos. O estoque da instituição está próximo do mínimo necessário para atender a demanda semanal de pacientes que precisam de transfusões.

Segundo a diretora do Hemocs, Carolina Brum, há necessidade de reposição especialmente do tipo O+ (O positivo), mas todos os doadores são bem-vindos. Ela também afirmou que será realizada uma coleta externa, nesta quarta-feira (08), em Nova Petrópolis, o que deve ajudar a regularizar os estoques. Mas, ela frisou a necessidade do auxílio dos doadores locais.   

O que é preciso para ser doador?

- documento oficial de identidade com foto (identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista ou carteira de habilitação);

- ter de 18 a 69 anos, 11 meses e 29 dias;

- pesar mais de 50Kg;

- não estar em jejum;

- evitar alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação;

- não fumar duas horas antes da doação e não ingerir bebida alcoólica nas últimas 12 horas.

Doadores com idade de 16 e 17 anos são aceitos mediante a autorização formal dos pais e/ou responsável legal, acompanhado de cópia da carteira de trabalho ou da identidade do responsável. O documento para autorização está disponível no link Hemocs, no site da prefeitura. Grupos com 10 pessoas ou mais devem agendar com o setor de captação, pelos telefones (54) 3290.4543 ou 3290.4580. O doador recebe atestado do dia que efetuou a doação. Segundo a legislação, as empresas têm o dever de aceitar um atestado de doação por ano.

O Hemocentro está localizado na rua Ernesto Alves, n° 2.260. O atendimento é realizado de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h, e aos sábados das 8h às 11h30. Em caso de dúvidas, a comunidade pode contatar o Hemocs pelos telefones: 3290.4543 e 3290.4580


Impedimentos à doação

Temporários: febre, gripe, gravidez, 90 dias após o parto normal e 180 dias após cesariana, uso de alguns medicamentos, tatuagem e piercing (1 ano), pessoas que adotaram comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis.

Definitivos: hepatite após os 11 anos de idade, evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, Aids/HIV, vírus HTLV I e II, Doença de Chagas e Malária.

Intervalo para doações: mulheres podem doar a cada três meses, não ultrapassando três doações em um ano. Homens podem doar sangue a cada dois meses, não ultrapassando quatro doações em um ano.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio São Francisco