Morre o Irmão Herbert Wildner

Vítima de Covid-19, deixa um legado importante para Veranópolis

Confira a nota da Rede Marista:

Com profundo pesar, comunicamos o falecimento do Irmão Marista Herbert Wildner, ocorrido na noite deste sábado, 8/8, em Porto Alegre, vítima de infecção por Coronavírus. O Irmão tinha 99 anos de idade e 81 de Vida Religiosa. 

Em função da pandemia Covid-19, não será realizado velório nem missa de corpo presente. Em memória do Irmão, hoje, 9/8, às 18h, será transmitida, neste link, a Oração do Terço; e, tão logo as autoridades permitam, será feita uma cerimônia na Vila Marista, em Viamão (RS).

Trajetória e Missão

Natural de Ijuí, descendente de imigrantes alemães, o Ir. Herbert nasceu no dia 14 de outubro de 1920. Filho de Emiliano Wildner e Florentina Anna Wildner, o Irmão, com apenas 12 anos, iniciou sua caminhada marista. Ingressou no Juvenato em 1933, em Passo Fundo (RS), e professou seus Votos Perpétuos em 24 de janeiro de 1945, em Porto Alegre (RS). 

Irmão Herbert era graduado em Letras Anglo-Germânicas, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Em 1959, fez o Segundo Noviciado, em Campinas (SP). Em 1977, realizou, em Teresópolis (RJ), o Curso de Espiritualidade Marista, e, em 1999, o Curso de Espiritualidade para Irmãos da 3ª Idade, em Roma. Em 4 de abril de 1987, recebeu o título de Cidadão Veranopolitano, em Veranópolis; e, em 2011, foi o Patrono da Feira do Livro do mesmo município. 

Exerceu o Apostolado em diferentes espaços de missão, atuando como educador, na área administrativa e como diretor.  Em 1940 e 1941, iniciou o Escolasticado no Instituto Marista Champagnat, em Porto Alegre (RS). Já em 1942, foi professor no Instituto Sagrado Coração de Jesus, em Antônio Prado (RS). No ano seguinte, de 1943 a 1945, e no 2º semestre de 1959 e em 1972, atuou no Colégio Marista Rosário, em Porto Alegre (RS), como professor e tesoureiro.

De 1946 a 1951, foi professor e diretor no Colégio Marista Medianeira, em Erechim (RS). Por dois anos, de 1952 a 1954, no Colégio Marista São José, em Lajeado (RS) foi diretor. Já em 1955, e do 2º semestre de 1956 a 1958, atuou no Ginásio São João Batista, em Montenegro (RS). Nos anos seguintes, atuou no Colégio Marista Aparecida, em Bento Gonçalves (RS), no Colégio Imaculada Conceição, em Guaporé (RS) e no Colégio Marista São José, em Camaquã (RS).

De 1973 a 1981, sua trajetória foi percorrida pelo campus da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, quando foi Diretor da Gráfica Epecê. Um ano depois, em 1982, atuou como Animador e Ecônomo no Escolasticado Marista Graças, em Viamão (RS). Até 1987, e do 2º semestre de 1988 a 2015, atuou no Recanto Marista Medianeira, em Veranópolis (RS), como Animador, vice-diretor e Animador Vocacional.  Nesse período, ainda vivenciou, no primeiro semestre de 1988, atividades na Comunidade Marista de Bom Princípio (RS). Desde 2016, estava na Casa São José, em Viamão, em tratamento de saúde e exercendo atividades no Memorial Champagnat. 

Os relatos sobre a trajetória do Ir. Herbert Wildner estão registrados no projeto Memórias Maristas: histórias de amor e vida. Sua trajetória permeada pela educação e amor pela missão marista estarão guardados para sempre nos corações de todos os que o conheceram. Assista ao vídeo completo clicando no link abaixo:​

https://www.youtube.com/watch?v=pcgdbrd8Ws4&feature=emb_title