Governo recebe sete pedidos de reconsideração contra a bandeira vermelha

O governo recebeu sete recursos contra a classificação preliminar em bandeira vermelha, ou seja, com risco epidemiológico alto para contágio

O governo recebeu sete recursos contra a classificação preliminar em bandeira vermelha, ou seja, com risco epidemiológico alto para contágio e transmissão do coronavírus.
Não houve pedidos das 11 regiões que estão enquadradas na bandeira laranja. O mapa definitivo da 17ª rodada do distanciamento controlado, que valerá para o período de 1º a 7 de setembro, será anunciado na tarde desta segunda-feira (31).

Estão enquadradas preliminarmente em risco alto as regiões de Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa, Palmeira das Missões e Passo Fundo. No risco médio estão Santa Maria, Uruguaiana, Guaíba, Erechim, Bagé, Caxias do Sul, Cachoeira do Sul, Capão da Canoa, Pelotas, Santa Cruz do Sul e Lajeado. 

O mapa preliminar da 17ª rodada tem 240 municípios (do total de 497) em bandeira vermelha, somando 6,1 milhões de pessoas (54,1% da população) sob risco epidemiológico alto. Destes, 113 podem adotar protocolos de bandeira laranja sem precisar recorrer, já que não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias.

Desde 11 de agosto, o governo criou a possibilidade de gestão compartilhada do modelo de Distanciamento Controlado para regiões Covid e seus respectivos municípios que quiserem estabelecer protocolos regionais mais brandos. 

Até a manhã deste domingo, 12 regiões haviam aderido à cogestão, quando as localidades podem adotar protocolos menos restritivos à bandeira na qual estão classificadas, mas no mínimo iguais à bandeira anterior: Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul, Lajeado e Santo Ângelo.

A quantidade de recursos da 17ª etapa do distanciamento é a menor desde que a possibilidade foi criada, há 10 rodadas. No domingo passado (23/8), foram 10 pedidos. No domingo anterior (16/8), o mapa preliminar recebeu 28 recursos. Em 9/8, foram 25. No dia 26/7, foram 49 pedidos de reconsideração. Na 11ª rodada, 59 recursos; na 10ª rodada, 63 pedidos; na nona, 37; na oitava houve o maior número até agora: 67; e na sétima rodada, primeira vez em que o governo abriu esta possibilidade, foram 30.

Fonte: Gaúcha ZH