Cidade

Mesmo com indefinição por parte do Governo e Cpers, São Luiz retoma aulas quarta

Professores estaduais iniciaram paralisação em 18 de novembro contra o pacote que muda as carreiras do funcionalismo

Mesmo sem definição quanto ao pagamento, os professores do Colégio São Luiz Gonzaga de Veranópolis, optaram por retornar a recuperação das aulas. Confira a nota emitida pelo educandário:

"Comunicado: Nós, professores do Colégio São Luiz, mesmo sem garantias de pagamento pelo governo do estado, mas em respeito a nossos alunos e suas famílias, decidimos retornar para a recuperação das aulas no dia 15 de janeiro. Reiteramos que continuaremos em estado de greve e nos mobilizaremos nos dias de votação dos projetos do governo, previstos para o final deste mês. Agradecemos a compreensão e o apoio de toda a comunidade veranense e contamos com sua solidariedade na luta por uma escola pública de qualidade."

A greve dos professores estaduais, que começou em 18 de novembro contra o pacote de projetos que muda as carreiras do funcionalismo, segue sem data para terminar e provoca indefinição sobre o fim do ano letivo em parte das escolas afetadas. De um lado, o governo do Estado exige a retomada das aulas para negociar os dias parados. De outro, o Cpers-Sindicato, que representa os professores, reitera que não encerrará a paralisação sem o acerto sobre o período de inatividade. 

A indefinição torna impossível uma projeção sobre a finalização do ano letivo de 2019 na rede estadual. O governo já indicou que as aulas devem ir até o final de janeiro, com atividades aos sábados. Como os professores entrarão em férias apenas depois da conclusão das aulas, o início do próximo ano letivo também deve ser prejudicado.