Amesne irá divulgar novos protocolos após uma nova reunião entre os prefeitos

Duas cidades da Serra gaúcha já divulgaram flexibilizações das regras

A Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste Gaúcho (Amesne) irá promover a reunião com os 49 prefeitos e representantes da macrorregião Caxias do Sul neste sábado (17), quando serão definidos os novos protocolos a serem adotados após o fim do estado de Alerta ao qual estava enquadrada a Serra no Sistema 3As desde 26 de maio. O encontro terá a participação do Comitê Técnico Regional para expor a situação da pandemia na região e entregar as sugestões dos caminhos a serem seguidos, principalmente para o setor de eventos.

Uma probabilidade é que se retomem os protocolos adotados antes da emissão do Alerta. Por enquanto, as prefeituras de Flores da Cunha e Vacaria editaram decretos desfazendo as medidas mais restritivas.

As novas regras em Flores permitem que bares e restaurantes possam trabalhar até as 2h, com limite máximo de 60% na ocupação e respeitando as mesas com até oito pessoas. Essa é a maior flexibilização do município desde 21 de maio, quando os empreendimentos haviam ganhado duas horas a mais para funcionamento seguindo um protocolo mais rígido que a própria Amesne havia determinado. Antes, o fechamento era até as 22h.

Eventos sociais não podem passar de 4h de duração, com teto máximo de ocupação em 100 pessoas. Outra novidade é que música ao vivo está permitida. Ainda assim está mantida a responsabilidade dos estabelecimentos para não haver aglomerações, sujeitos a multas que variam conforme a gravidade das infrações.

Já em Vacaria, que encarou medidas muito mais rígidas em junho, agora começa a abrir um pouco mais. Bares, lojas de conveniência e pubs podem funcionar entre 6h e 0h, com lotação máxima de 70 pessoas ou 30% da estrutura. Está proibida a circulação de pessoas durante a madrugada, exceto trabalhadores. Também é vedado o consumo de bebidas alcoólicas nas conveniências. Restaurantes e lancherias podem trabalhar com até 25% da lotação, segundo o PPCI.

Estabelecimentos comerciais, industriais e de prestação de serviço não podem ultrapassar 30% da lotação. Apenas cultos religiosos podem contar com 50% da lotação máxima.

Os decretos dos municípios, mesmo que publicados antes da reunião, já servem como um norte para o que será discutido nesse sábado. O setor de eventos será o mais debatido e que deverá acumular as flexibilizações, muito com base nos protocolos variáveis de cada atividade definidos pela Amesne tão logo foi lançado o Sistema 3As. Ao mesmo tempo, os prefeitos têm uma suspeita da variante Delta em Gramado, o que poderá pesar nas decisões que serão tomadas. Tão logo se encerre o encontro, os municípios poderão adotar e divulgar decretos próprios. No entanto, eles são variáveis de acordo com cada administração.

Fonte: Pioneiro