Municípios da região se preparam para o retorno presencial das aulas

Atualizada às 18:05h Assunto bastante discutido desde que foi implantando o regime em Bandeira Preta no Estado, a volta as aulas

Atualizada às 18:05h

Assunto bastante discutido desde que foi implantando o regime em Bandeira Preta no Estado, a volta as aulas tem gerado vários debates em torno do assunto. O principal embate tem sido entre os que são contra e os que são a favor do retorno presencial às instituições de ensino.

Na madrugada desta sexta-feira (23), o governo publicou um decreto permitindo o retorno das aulas presenciais, a partir da próxima segunda-feira (26), nos municípios que adotaram o sistema de cogestão.

De acordo com o documento, algumas normas também foram impostas:

  • Distanciamento mínimo de 1,5m entre classes, materiais individuais e a não realização de atividades coletivas que envolvam aglomeração ou contato físico.
     
  • Será adotado um modelo híbrido, em que parte dos estudantes volta para a sala de aula, enquanto os demais seguem em ensino remoto. A definição será feita pela própria escola.
     
  • Professores do grupo de risco, seja por idade ou comorbidade, também seguirão em casa. A Secretaria prepara a contratação de professores temporários para substituí-los, assim como reforço para as equipes de limpeza e merenda das escolas.
     
  • Cada escola terá seu plano de contingência, com as medidas necessárias para a retomada das atividades. Os planos serão elaborados juntamente com as coordenadorias regionais de educação, ao longo do fim de semana.

O documento ainda autoriza a realização das seguinte atividades educacionais:

Plantões para atendimento aos alunos de ensino médio técnico subsequente, de ensino superior e de pós-graduação;

Cursos de ensino profissionalizante, de idiomas, de música, de esportes, dança e artes cênicas, e de arte e cultura.

Estágio curricular obrigatório, de pesquisas, laboratoriais e de campo, e de outras consideradas essenciais para a conclusão de curso e para a manutenção de seres vivos, conforme normativa própria.

Alguns municípios da Serra já divulgaram as ações que serão adotadas, como você pode conferir a seguir.

Cotiporã

O município ainda está em fase de definição dos protocolos e divulgará a decisão a partir da próxima semana.

Fagundes Varela

Conforme a Secretária, Aline Moreschi Vivan, o Município está seguindo o calendário previsto de atividades, com a entrega de materiais e outros serviços prestados aos alunos e pais dos educandos. Sobre o retorno presencial, se confirmado pelo Governo, a Secretaria pretende retomar o ensino na Escola Municipal Caminhos do Aprender, durante a próxima semana, com data a ser divulgada.  Até lá, seriam revistos os protocolos e serviços para bem receber os estudantes.

A retomada seria pelos alunos do Nível A ao 2º Ano e, posteriormente, para as turmas das Creches, que serão informadas ao longo da próxima semana. A secretária ainda pede que os pais aguardem as orientações que serão repassadas nos próximos dias.

Nova Prata

Segundo a Secretária de Educação,  Loreni Schaeffer Tonin, conforme orientações os decretos estadual e municipal, o município poderá voltar às atividades presenciais a partir de segunda- feira, dia 26 de abril,  com creche, pré , 1° e 2° ano.  A partir de segunda-feira, dia 26/04, retornarão com 50% das crianças numa semana e 50% na outra, de pré ao 2° ano. As creches permanecerão com 50% das crianças de manhã e 50% à tarde.

Veranópolis

Segundo nota divulgada pela secretaria de Educação da cidade,  se a região ficar classificada na próxima semana na bandeira de cor preta do modelo de distanciamento controlado do Estado do Rio Grande do Sul, será adotado, mais uma vez, o modelo de cogestão e as regras da bandeira vermelha. Assim, na segunda-feira, dia 26 de abril, conforme o Decreto Estadual nº 55.852, serão retomadas as atividades presenciais de ensino para a Educação Infantil (creches), pré-escola, 1º e 2º anos do Ensino Fundamental.

Vila Flores

A Secretaria de Educação do município está em fase de definição dos protocolos a serem adotados e divulgará em breve como o retorno presencial procederá. 

Decisão judicial

As aulas presenciais estavam suspensas no Estado por meio de decisão judicial. De acordo com a Justiça, enquanto vigorar a bandeira preta, as aulas presenciais não podem ser retomadas. Desde então, o governo estadual buscava a retomada das atividades exclusivamente para a educação infantil e para os dois primeiros anos do ensino fundamental.