Preço da gasolina já alcança R$ 7,15 em Veranópolis

Alguns postos já repassam o aumento

O novo aumento para a gasolina, 17 dias após a última alta, e do diesel, que havia sido reajustado em 28 de setembro, começa a vigorar nesta terça-feira (26), nas refirnarias. Segundo a Petrobras, a gasolina vai subir R$ 0,21 por litro e o diesel, R$ 0,28.

Em Veranópolis, a maioria dos postos de combustíveis já havia repassado o reajuste aos clientes no amanhecer desta terça-feira, dia 26. Os locais visitados pela nossa reportagem já estavam cobrando R$ 7,15 a gasolina comum e R$ 7,35 o litro da gasolina aditivada.

O aumento é significativo na cidade. O preço que anteriormente estava sendo vendido na média de R$ 6,69 apresentou uma elevação de R$ 0,45, em poucos dias. Porcentagem superior a elevação da Petrobras devido aos impostos aplicados no valor final.

O reajuste nas refinarias e distribuidoras

O reajuste de 7,05% e 9,15%, respectivamente, leva em conta a prática de preços competitivos adotada há cinco anos pela estatal. O que deve resultar em uma elevação de, em média, R$ 0,15 no preço do litro da gasolina e de R$ 0,24 do diesel cobrado aos motoristas nos postos. O aumento nas bombas normalmente não é imediato, costuma demorar um pouco.

Com esse reajuste, o aumento da gasolina nas refinarias já acumula uma alta de 74% e o diesel, de 65%, neste ano. O preço médio de venda da gasolina A da Petrobras, para as distribuidoras, passará de R$ 2,98 para R$ 3,19 por litro. Já para o diesel A, o preço médio de venda da Petrobras, para as distribuidoras, passará de R$ 3,06 para R$ 3,34 por litro.

“Esses ajustes são importantes para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras”, afirma a Perobras em nota.

Segundo a empresa, o alinhamento de preços ao mercado internacional se mostra especialmente relevante no momento que há demanda atípica para o mês de novembro de 2021. A Petrobras informou na semana passada que recebeu pedidos de distribuidores de diesel muito acima dos verificados nos meses anteriores e de sua capacidade de produção para novembro.

De acordo com o presidente da Abicom (Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis), Sérgio Araújo, apesar do aumento, ainda existe uma defasagem grande em relação aos preços do mercado internacional.

Com informações do Correio do Povo