Polícia Civil de Guaporé prende dois e apreende drogas e arma durante Operação ‘Free Fire’

A Polícia Civil de Guaporé realizou na última quinta-feira (02) a Operação ‘Free Fire’. A ação teve o cumprimento de

A Polícia Civil de Guaporé realizou na última quinta-feira (02) a Operação ‘Free Fire’. A ação teve o cumprimento de quatro mandados de busca e apreensão e três de prisão preventiva em bairros da cidade, bem como desdobramento dentro da Penitenciária de Alta Segurança em Charqueadas. Além de três pessoas que foram presas, drogas e uma arma também foram recolhidas.

Em ações comandadas pelo Delegado da Polícia Civil de Guaporé, Tiago Lopes de Albuquerque, os agentes cumpriram os mandados nos bairros Centro, Santo André e Nossa Senhora da Paz (Promorar). Na cidade de Charqueadas também houve movimentação em virtude da Operação ‘Free Fire’. Ao longo da investigação, os policiais verificaram que as drogas ficavam armazenadas em uma residência da rua Alberto Pasqualini. A entrega era realizada após contato telefônico entre usuários e traficantes na praça Vespasiano Corrêa.

Toda investigação ocorreu ao longo dos últimos meses e um grupo de jovens foi apontado como responsável pela comercialização de entorpecentes no bairro Santo André. O líder dos traficantes estava recolhido no presídio situado na cidade da região metropolitana.

Conforme o Delegado Tiago Lopes de Albuquerque informou a Rádio Aurora, “Foram duas ações antes do complemento da Operação Free Fire onde logramos êxito na apreensão de uma quantidade significativa de maconha, crack, ecstasy, LSD, no recolhimento de materiais para o preparo das drogas e de uma arma de fogo (revólver calibre .38). Em uma delas, na área central, três pessoas ligadas ao tráfico foram presas em flagrante”.

Ainda conforme o policial, “não é novidade que quem exerce a liderança no tráfico de drogas e outros crimes, desencadeados pelo comércio de entorpecentes, está recolhido no sistema prisional. No caso da investigação, verificamos que esse criminoso, que coordenava esse grupo, repassava as orientações aos seus comandados via telefone”, destacou.Os presos em Guaporé foram conduzidos à Delegacia de Polícia para os procedimentos legais e posteriormente encaminhados à Penitenciária Estadual de Bento Gonçalves.