Hemocentro de Caxias recebe 36 candidatos para doação de plasma em tratamento experimental

Dois pacientes receberam transfusão; um deles saiu do coma induzido e respira sem aparelhos

O tratamento experimental, pioneiro no Rio Grande do Sul no combate à covid-19, movimenta doadores de todo o Estado até o Hemocentro Regional de Caxias do Sul (Hemocs). Desde que começou a receber pacientes recuperados do coronavírus, em 18 de maio, o Hemocs já recebeu 36 candidatos na tentativa de ajudar quem segue contaminado pela doença. 

Os voluntários são das mais diferentes regiões do Estado. As ligações vieram de cidades como Boa Vista do Sul, Passo Fundo, Lajeado, Paraí, Rio dos Índios, além de municípios da Serra como Bento Gonçalves, Canela, Caxias, Carlos Barbosa, Farroupilha, Nova Prata, Vacaria e Garibaldi.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, foram realizadas até aqui quatro doações, sendo duas pelo mesmo doador. Dos 36 candidatos (30 homens e 6 mulheres) nove foram excluídos por não se enquadrarem nos requisitos – as seis mulheres e três homens.  Os outros ficam cadastrados para que sejam acionados quando necessário. 

Se ainda não há comprovação científica sobre a eficácia na cura, em diferentes procedimentos pelo mundo, há casos de melhora do quadro clínico que permitem ao paciente em estado grave sair de UTIs e deixar respiradores mecânicos. Um desses acontece no Hospital Virvi Ramos, em Caxias do Sul. 

Um homem de 63 anos, de Garibaldi, saiu do coma induzido cerca de 15 dias depois de ser o primeiro paciente a receber a transfusão de plasma no Estado. Além disso, está a mais de 48 horas sem ajuda de aparelhos para respirar, conforme informação atualizada na tarde desta sexta-feira (12).

Neste primeiro caso, o doador foi o pesquisador de Porto Alegre, Fábio Klamt, 44 anos. Ele já defendia o método antes de ser infectado pela covid-19. Klamt ainda efetuou uma segunda doação de plasma, não utilizada.

A segunda paciente que recebeu transfusão nesta quinta-feira, uma mulher de 33 anos, também está internada na UTI do Hospital Virvi Ramos e  precisou de ventilação respiratória mecânica. O procedimento só foi possível por conta da doação do plasma convalescente de um homem de 42 anos, de Boa Vista do Sul, e há mais de 30 dias curado da doença. 

O Hemocs segue recebendo doações de homens que estão curados do coronavírus. A orientação é para que o interessado em participar agende atendimento pelos telefones (54) 3290-4543 e (54) 3290-4580 ou pelo Whatsapp (54) 98418-8487.  São recebidos homens, de no mínimo 18 e no máximo 60 anos, que tiveram a doença confirmada por meio do teste PCR e estão há mais de 28 dias recuperados.  

O entendimento de médicos é de que mulheres podem apresentar riscos de produzir anticorpos contra as células de defesa por conta de períodos férteis e gravidez ao longo da vida e, por isso, inicialmente, os testes são feitos apenas com homens.

 

Fonte: O Pioneiro