Nova Prata ganha 13 câmeras de videomonitoramento

Na primeira noite de funcionamento, três pessoas foram detidas com o auxílio de imagens captadas Nova Prata –  O monitor

Na primeira noite de funcionamento, três pessoas foram detidas com o auxílio de imagens captadas

Nova Prata –  O monitor da sala da Brigada Militar (BM) exibe em tempo real imagens de 13 câmeras de videomonitoramento instaladas na cidade. Desde a quarta-feira, 21, os equipamentos auxiliam na segurança pública. 

Na sede da BM , o sargento Eloi Canalli, a secretária Municipal de Administração, Patrícia Donadello Lovison, e o vereador Magnos Spagnol avaliaram a captação das imagens e deram mais informações sobre o sistema. 

Para Patrícia, o sistema foi possível graças à junção de esforços para encontrar viabilidade econômica e operacional. 

– Quando pessoas, entidades, empresas e instituições se juntam para oferecer benefícios à coletividade, tudo fica mais fácil. Levamos tempo para encontrar alternativas adequadas para nossa cidade, agora as câmeras já estão em funcionamento –  comenta a secretária.

Para o vereador Magnos Spagnol, segurança é questão coletiva e, por isso, facilitar o trabalho da Brigada Militar e da Polícia Civil é essencial para todos os envolvidos.

– Poder Público, Grupo de Apoio à Brigada Militar, entidades, empresas e pessoas foram decisivas para que hoje tenhamos o sistema de videomonitoramento que foi buscado por vários anos  – destaca o vereador.

O sargento Canalli destaca que em poucas horas de funcionamento, as imagens captadas pelas câmeras foram decisivas para a detenção de três pessoas que praticaram delitos na noite da quarta-feira, 21. 

– Em apenas um dia de funcionamento, o sistema já demonstrou ser de grande valia para a Brigada Militar e a Polícia Civil, ou seja, toda a segurança pública de Nova Prata e, consequentemente, para a população – ressalta o policial militar.

Canalli explica ainda que as câmeras têm autonomia para cinco horas quando houver desabastecimento de energia elétrica e que as imagens ficam armazenadas por 50 dias.

CUSTO – Segundo Patrícia, os postes e o material elétrico tiveram um custo de R$ 18.577,49; a locação dos postes tem o custo mensal de R$ 12,98 cada e ainda a Rio Grande Energia cobra o pagamento mensal da taxa de energia. Estes investimentos são exclusivos do Município. 

Além da parceria entre Município e BM, através do Grupo de Apoio à Brigada Militar (GABM) que recebe verbas do Poder Judiciário e do Poder Público, a doação do Maragatos Jeep Clube, o projeto também conta com o apoio da Sebilar, da Adylnet e do vereador Magnos Spagnol que destinou a emenda impositiva no valor de R$ 14 mil investido em equipamentos. 

Das 13 câmeras já instaladas, cinco estão pontos diferentes da avenida Presidente Vargas; quatro na Placidina de Araújo; uma na rua Flores da Cunha; uma na avenida Borges de Medeiros; outra na avenida Cônego Peres; uma na esquina da estrada Buarque de Macedo esquina com a rua Dorvalino Colla. Serão instaladas mais três: na avenida Borges de Medeiros, na saída para Nova Bassano; na avenida Luiz Marafon, acesso à BR 470; e no trevo de acesso sul à cidade. 

CONVÊNIO PERMITE SISTEMA INTEGRADO

O convênio do Município com o Estado, através da Secretaria de Segurança Pública, vai permitir a instalação do Sistema Integrado de Monitoramento (SIM) que tornará possível o espelhamento de imagens com a segurança pública de Porto Alegre. Conforme o sargento Canalli, atualmente isso já acontece com a sede do Batalhão da Brigada Militar de Bento Gonçalves. 

EFETIVO DA BM – Atualmente, a Companhia da Brigada Militar em Nova Prata conta com 16 policiais. Mudanças na estrutura operacional colocarão mais 20 policiais nas ruas dos municípios da região. 

Fotos: Sonia Reginato/C+C