Prefeitos da Serra dizem que vão cumprir as regras da bandeira vermelha

Diante da confirmação da bandeira vermelha para a macrorregião da Serra, o presidente da Associação dos Municípios da Encosta Superior

Diante da confirmação da bandeira vermelha para a macrorregião da Serra, o presidente da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne), José Carlos Breda, declarou, no final da tarde desta segunda-feira (13), que a orientação da entidade é para que as cidades obedeçam as determinações do modelo de distanciamento controlado. Ao todo 24 municípios seguirão regras mais rígidas de risco alto e 25 permanecerão na bandeira laranja, de risco médio.

– Lamentamos o não reconhecimento por parte do governo do Estado de todo esse esforço que a Serra vem fazendo. Demonstramos no recurso toda a capacidade que a Serra tem. Desta vez, ele (governo) não foi sensível aos nossos argumentos. Não concordamos porque não está de acordo com a realidade da nossa região – disse Breda.

O presidente da entidade diz que a Amesne é contra descumprimento das regras e que vai acatar a determinação do governo estadual. Sobre o que os municípios devem fazer para tentar reverter a situação da região, Breda falou que o mesmo que tem sido feito até agora:

– É continuar fazendo o que estamos fazendo, restringir mais, fiscalizar mais, orientar mais. Tenho receio que desestimule aqueles que estavam investindo, a iniciativa privada ajudando para ampliar capacidade de atendimento.

Segundo o dirigente, outra ação que 27 municípios vinculados ao Ministério Público de Bento Gonçalves vão adotar é o tratamento precoce de pacientes com hidroxicloroquina, ivermectina, azitromicina e outros medicamentos.

Quando questionado se os prefeitos iriam assumir a responsabilidade, já que não há estudos que comprovem a eficácia desses medicamentos, o prefeito disse isso caberá aos médicos mediante avaliação de cada caso com aval dos pacientes.

A bandeira vermelha começa a valer nesta terça-feira por uma semana. A expectativa da prefeitura de Caxias do Sul, que encabeça a macrorregião, é modificar a situação até sexta-feira, quando o governo do Estado divulga o mapa para a semana que vem. O prefeito Flávio Cassina reforça que durante a vigência da bandeira, as regras serão respeitadas. 

— Vamos abastecer o governo com informações e precisamos que a comunidade nos ajude a segurar este contágio. Até quinta-feira vamos atrás de algum dispositivo para reverter esse quadro. Vamos nos adequar esta semana, inclusive com a flexibilização de alguns setores do comércio, não essencial, para trabalhar com pegue e leve e drive-thru — diz Cassina. 

Em rede social, o prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin, externou a necessidade de que a população colabore com as medidas de prevenção: 

– Mesmo com recurso apresentado pela Amesne, nossa região ficou na bandeira vermelha do Distanciamento Controlado. Agora teremos uma semana para juntos modificarmos a situação, vai depender de cada um cumprir as regras, usar máscara, seguir a prevenção e não realizar aglomerações.

Fonte: Pioneiro