Depoimentos e avaliações de jogadores e direção do VEC

Após o rebaixamento avaliações são feitas e já se inicia o planejamento para a Divisão de Acesso 2020.

Depoimentos 

“A gente sabia a responsabilidade que tínhamos nesse jogo. Estamos muito mal por isso. Eu, particularmente, não tenho nem o que falar para torcida e para cidade que nos recebeu tão bem. Pecamos nos jogos lá no início, deixamos escapar vitórias no início do campeonato que estavam na nossa mão.”
Raphael Macena, atacante

 

“Não caímos hoje, caímos nos resultados positivos que não vieram em casa. Peço desculpas aos torcedores, deixamos muito a desejar, principalmente no começo do campeonato.”
Fabrício, volante

 

 

Pagamos pelo mau campeonato que fizemos. Melhoramos nas últimas três, mas foi muito tarde. O Campeonato Gaúcho é muito rápido, demoramos para reagir. Infelizmente, ficaremos marcados na história do clube como os únicos que caíram.” 
Negretti, zagueiro

 

Pensando na reconstrução

A realidade do clube, agora, será a Divisão de Acesso. Com isso, haverá uma redução no orçamento de cerca de 80%. O VEC precisará se readequar ao novo cenário em que estará inserido. Entretanto, os dirigentes não pensam em desistir, irão lutar para voltar à elite do futebol gaúcho.

“Estamos tristes. Parece que estava traçado desde o início que iriamos cair para a Divisão de Acesso. Vamos para a Divisão de Acesso e vamos voltar mais fortes do que fomos. Vamos fechar as contas de 2019 e com outra cabeça, outra organização, vamos disputar a Divisão de Acesso. Com certeza, na semana seguinte ao fim do campeonato, já vamos estar nos preparando para disputar a Divisão de Acesso. Com outros números, com outra organização. O dinheiro que entra é bem menor do que entra na primeira divisão, mas vamos ir fortes como sempre fomos e com objetivos como sempre tivemos. ” 
Gilberto Generosi, presidente. 
 

“Difícil passarmos por uma situação dessas. O VEC começou a se acostumar com as vitórias. Infelizmente, esse ano não deu. Um time que disputou contra os grandes, que disputou uma Copa do Brasil. Nós temos moral para dizer que, em 18 anos, o VEC praticamente teve a mesma direção. Pedimos desculpas ao torcedor, a quem faz o VEC, temos certeza que a vida ensina e só vence quem trabalha e quem tem coragem. Em pouco tempo, vamos estar de volta à elite do futebol gaúcho
Agora temos que avaliar, ver o que deu errado e administrar essa situação para que o Veranópolis consiga voltar à primeira divisão. É preciso trabalhar para que o ano que vem seja melhor do que esse e para que a gente volte ao lugar que não deveríamos ter saído. 
Nesses anos, fizemos a mesma coisa que nos anteriores, investimos os mesmos valores; graças a Deus o Veranópolis, hoje, não tem um único centavo de dívida, paga rigorosamente em dia os seus salários, mas, infelizmente, o futebol não é só organização e dinheiro, é resultado no campo, coisa que não tivemos esse ano. ”

Vilson Roncatto, presidente.

“O erro não é de um, é de todos. Assim foi também quando o resultado era positivo em nossa caminhada. Agora, é trabalhar para o time voltar a ser grande.” 
Dirceu Paulo Salla,diretor de futebol

 

“A parte administrativa e financeira do clube está bem, só que caímos para a Segunda Divisão. Isso vai fazer com que se mude todo o planejamento. Acho que temos que iniciar, praticamente, uma reconstrução do clube, com a participação de novo da nossa comunidade. A situação atual, do ponto de vista futebolístico, não é nada boa, mas acho que o Veranópolis angariou, durante esses anos, uma credibilidade muito grande, um conceito enorme no cenário do futebol do estado. Temos todas as condições, uma infraestrutura esportiva muito boa. Temos condições, quem sabe, até de buscar novas parcerias. Faço um pedido para que se considere a situação com muita calma e prudência, e vamos repensar o Veranópolis para o futuro.”
Waldemar De Carli, prefeito e ex-presidente