Casos de veranenses negando-se a receber alguns tipos de vacina voltam a ser registrados

Desde o dia 02 de julho está valendo o Decreto Executivo nº 6.921, que dispõe sobre a aplicação de vacinas

Desde o dia 02 de julho está valendo o Decreto Executivo nº 6.921, que dispõe sobre a aplicação de vacinas contra a covid-19 em Veranópolis. Entre outras questões, o documento determina que quem optar por não receber o imunizante disponibilizado no momento, precisará assinar um termo de recusa. Após registros do fato já terem sido catalogados no início de julho, casos voltaram a acontecer na última semana. Segundo informações da Secretaria de Saúde, o caso aconteceu na ESF do Bairro São Francisco e a recusa foi pela vacina Coronavac.

Este imunizante, segundo equipe de saúde, está sendo alvo de maior rejeição. Por não ser possível a escolha, por parte dos munícipes alguns optam por não tomar a dose. Essa situação, que vinha ocorrendo há tempo na cidade, foi o que determinou a necessidade do decreto.

As pessoas que se negam a receber o imunizante serão encaminhadas ao final da fila da imunização, sendo necessário aguardar os outros grupos consecutivos serem vacinados para poder, ao fim, receber a dose, se for de sua vontade.

Relembre o que determina o decreto

A Prefeitura de Veranópolis, por meio do Decreto Executivo nº 6.921, de 1º de julho de 2021, dispõe sobre a aplicação de vacinas contra a COVID-19 no município de Veranópolis e dá outras providências.

Todas as vacinas contra a COVID-19 disponibilizadas pelo Município de Veranópolis à população, são aprovadas e registradas pela ANVISA, portanto, todas as vacinas possuem sua segurança e eficácia comprovadas.
I – Não há possibilidade de escolha por parte da população da vacina a ser aplicada.
II – Será aplicada a vacina disponível no momento, conforme o grupo prioritário vigente.

Fonte: Studio