Pais rifam carro para ajudar a custear tratamento do filho com doença rara em Caxias

Davi Umpierres, de um ano e cinco meses, enfrenta nocardiose pulmonar

O pequeno Davi, de apenas um ano e cinco meses, luta contra uma doença rara que, infelizmente, ainda está longe de chegar ao fim. O menino, natural de Caxias do Sul, enfrenta nocardiose pulmonar, enfermidade causada por uma bactéria que geralmente é encontrada no solo. A inoculação da bactéria causa a doença e o pulmão acaba sendo a principal vítima da patologia. Com necessidades que vão muito além do que o Sistema Único de Saúde (Sus) oferta, os pais de Davi estão rifando o carro da família e buscando doações da comunidade para custear o tratamento do filho.
Segundo o relato da mãe, Sandy da Luz Rodrigues, o menino começou a apresentar os primeiros sintomas por volta dos 10 meses de idade. Febre, dificuldade para respirar e tosse foram os indícios de que algo estava errado. A partir daquele momento, Davi foi internado em um hospital privado de Caxias, onde recebeu o diagnóstico de bronquiolite que, após alguns dias, evoluiu para um quadro de pneumonia.
— A sensação de receber o diagnostico é de impotência. Como é uma doença que não é tão corriqueira, você fica sem saber o que fazer. Quando o Davi recebeu o primeiro diagnóstico, de bronquiolite, eu estava na minha última parcela do seguro desemprego, e até hoje eu não consegui voltar para o mercado de trabalho por razão de ter que cuidar dele, ter que viajar com ele e ir em busca de tratamento — desabafou a mãe.
Após o quadro de pneumonia, Davi precisou ser transferido para a rede pública hospitalar, onde foi internado diretamente na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Entubado, o menino passou por diversos procedimentos, mas teve alta do hospital. Entretanto, após 20 dias, começou a apresentar casos de tosse e febres entre 40,9°C e 41,9 °C. Por conta disso, a família do menino passou a procurar novamente por atendimento médico e, segundo a mãe, os médicos diziam que não havia nada de errado com o pulmão de Davi.
O problema é que, por ser uma doença oportunista, a nocardiose pulmonar pode se espalhar para outros órgãos, como o sistema nervoso central. E, caso chegue nesse ponto, o quadro se torna consideravelmente delicado.
— Segundo a médica, o Davi deveria ter sido diagnosticado antes, porque talvez em um primeiro momento, além da bronquiolite, ele já estivesse com a bactéria (da nocardiose pulmonar) — revelou.
Atualmente, o pequeno está realizando um tratamento via oral, intravenoso e inalatório que deve durar ao menos mais seis meses, além das sessões de fisioterapia pulmonar. A evolução dependerá da reação do organismo do menino. Por isso, uma vez ao mês, a família de Davi precisa deslocar para São Paulo para que ele receba um coquetel de medicamentos. Após isso, ele precisa ficar em observação em razão dos efeitos colaterais, como vômitos e diarreias.
Como o Sistema Único de Saúde (SUS) não cobre todas as despesas, a família está em busca de ajuda para custear os gastos gerados pelo tratamento do menino. Atualmente, a família conta com a solidariedade da comunidade.
Para arcar com os custos, os pais do menino decidiram rifar o próprio carro. O veículo é um Gol 2008/2009 e cada número da rifa custa R$ 50. Para contribuir, basta entrar em contato com por meio do telefone (54) 9 9203-1383. Ainda há em torno de 170 números e o sorteio será realizado no próximo dia 23.
Além disso, qualquer doação é bem-vinda por meio do Pix.
Chave celular (54) 9 9203-1383 – Sandy da Luz Rodrigues
Chave celular (54) 9 9262-5518 – Davi Umpierres
Fonte: Pioneiro
Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação