Após disparada, alguns alimentos começam a ter queda de preço; veja os motivos

A lista traz itens como óleo de soja, alguns cortes de carne e hortigranjeiros

De leve, começa a aparecer um alívio nos preços de alguns alimentos nos supermercados. Nos indicadores de inflação, ainda é incipiente, mas deve se perceber mais nas próximas semanas. Óleo de soja, alguns cortes de carne, ovos, frutas, verduras e legumes estão entre os itens com redução.
No caso dos hortigranjeiros, a Ceasa cita as temperaturas amenas no país, que têm ajudado a manter um bom volume de oferta. Já a Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) acrescenta que já ocorre um do custo menor com energia elétrica, gasolina e telecomunicações, devido à redução dos tributos. O resultado só não é maior porque o diesel está caro e é um custo altíssimo da cadeia econômica.
Porém, tem também efeito da queda de consumo. Em várias redes de supermercados, o foco tem sido reduzir margem de lucro em produtos básicos para incentivar o consumo de famílias que tiveram o poder aquisitivo mais afetado.
A retomada de exportações de grãos pela Ucrânia, chamada de celeiro da Europa, também pode baixar cotações internacionais, revertendo ao menos parte do impacto que chegou ao consumidor da disparada do início do ano. A invasão do país pela Rússia levou a recordes históricos de preços, especialmente de trigo.
A coluna perguntou aos leitores na redes social se perceberam alguma redução. Até o final da manhã, havia 1,2 mil comentários na postagem. Vários sinalizaram que sim, outros apontam estabilidade e, claro, tem que não tenha sentido corte nos preços onde compra.
Fonte: GZH
Foto: Rogerio da Silva / Agência RBS