Inter perde para o Palmeiras por 2 a 1 e fica mais longe dos líderes do Brasileirão

Confira o jogo do Inter e Palmeiras

Foi um fim de jogo de expectativas diferentes. Dominado no primeiro tempo, o Inter chegou a reagir e contou com a boa entrada de Alemão para buscar o empate. No entanto, uma desatenção no fim fez com que a equipe saísse de campo derrotada em 2 a 1 diante do Palmeiras, na tarde deste domingo, em São Paulo. Com o resultado, o Inter se mantém com 30 pontos, na sétima posição, e fica mais longe dos líderes do Brasileirão.

O zagueiro artilheiro Gustavo Gómez, pisando na área, empurrou para as redes após jogada de Dudu pela esquerda e abriu o placar. Na etapa final, Alemão, que havia entrado muito bem na partida, fez um golaço. Mas Gabriel Menino ainda marcaria já no fim do jogo para dar números finais ao confronto.

O Inter volta a campo no domingo, quando enfrenta o Atlético-MG, no Beira-Rio. A partida, válida pela 20ª rodada do Brasileirão, acontece às 16h.

Palmeiras amarra o Inter e constrói vantagem cedo 

Sem os laterais Heitor e Moisés, recém negociados, Mano Menezes optou por Mercado e Thauan Lara pelos lados do campo. Vitão e Kaíque Rocha completaram a defesa. No meio, Jhonny, e Wanderson, no ataque, foram as principais novidades do time que começou o jogo contra o Palmeiras.

Os primeiros 15 minutos foram de domínio do Palmeiras, em um jogo claramente de ataque contra defesa, sem o Inter conseguir deixar o próprio campo, se resumindo a chutões. Já os donos da casa insistiam com as jogadas pelos flancos. Na esquerda, quem comandava as ações era Dudu. Já pelo lado direito, setor em que mais insistiu, foi Gustavo Scarpa quem apareceu, participando muito do jogo.

A superioridade mostrava que o gol dos donos da casa era questão de tempo. E isso aconteceu logo aos 17 minutos. Dudu, um dos mais acionados desde o início da partida, iniciou a jogada. Invadiu a área pela esquerda, foi para o fundo e escorou rasteiro para Gustavo Gómez. O zagueiro artilheiro, pisando na área, complementou de letra para o gol vazio e fazer 1 a 0 para um intenso Palmeiras no Allianz Parque.

Com a vantagem no placar, o Palmeiras manteve a intensidade e passou a jogar com ainda mais inteligência. Sem a mesma pressa, também pela impossibilidade física para manter o ritmo forte no ataque, o time passou a ser mais paciente, rodando a bola em busca das melhores alternativas ofensivas, sempre acionando seus rápidos pontas, que envolveram os laterais do Inter, Thauan Lara e Mercado.

A superioridade também foi perceptível no número de finalizações. No primeiro tempo, foram 9 do Palmeiras, contra apenas 1 do Inter. A posse de bola também apresentava vantagem para os paulistas. A irritação de Mano Menezes com a postura passou para a arbitragem e, após reclamar demais, o técnico levou o terceiro cartão amarelo e virou desfalque para o duelo contra o Atlético-MG, no fim de semana que vem.

E o prejuízo só não foi maior ainda antes do intervalo por detalhe. Aos 42, o Palmeiras teve uma falta de muito longe. Daniel colocou apenas um homem na barreira e, aproveitando-se disso, Gustavo Scarpa optou pela finalização direta. A cobrança forte e rasteira, num chutaço, até foi defendida pelo goleiro do Inter. Mas ele espalmou para o meio da área e, no rebote, Danilo marcou. No entanto, por muito pouco, o VAR pegou posição irregular do zagueiro alviverde e, para a sorte do Inter, o placar se manteve 1 a 0 no primeiro tempo.

Segundo tempo de expectativas e frustração no fim

Para tentar modificar o quadro, no qual o primeiro tempo foi de um time só, Mano Menezes fez duas trocas ainda no intervalo. Sacou o já amarelado Gabriel para a entrada de Mauricio, e tirou também Wanderson, que ainda busca o ritmo de jogo ideal depois da lesão, para a entrada de Alemão. A dupla teve boa atuação contra o São Paulo, no empate em 3 a 3.

E o Inter até melhorou. A presença de mais um jogador de frente ajudou a manter presos os volantes do Palmeiras e, assim, Danilo não encontrou mais a mesma liberdade para contribuir ofensivamente. Já Alemão passou a encontrar mais espaço, com campo para evoluir com a bola dominada, ajudando a levar o Inter ao ataque, ainda que não encontrasse seus companheiros tão inspirados.

Aos 13 minutos, a melhor trama ofensiva do Inter contou justamente com esses jogadores. Após jogada de Alemão e Pedro Henrique, sempre pelo lado esquerdo, a bola chegou até Mauricio. Ele recebeu na intermediária e, após chegar na cara do gol, errou a finalização. Viu o goleiro Weverton cresceu na frente dele para salvar o Palmeiras, defender com o pé e evitar o empate.

Outro sintoma da melhora do Inter no segundo tempo foram os rebotes. Antes, toda segunda bola ficava com o Palmeiras. Na etapa final, essas bolas rebatidas encontravam, na maioria das vezes, os volantes e meias do Inter, projetados em uma faixa mais adiante no meio campo. Isso resultou, também, em mais escanteios, com a pressão intensificada na bola parada.

A bola parada, por outro lado, também é arma forte do Palmeiras. E a vantagem quase foi ampliada após lances inacreditáveis em sequência, vindos de dois escanteios. Na primeira cabeçada, à queima roupa, Daniel defendeu e Thauan Lara mandou para a linha de fundo. Em nova cobrança, tão venenosa quanto a primeira, Zé Raphael cabeceou forte e acertou o travessão do goleiro do Inter, arrancando o “uh” tradicional do torcedor no Allianz Parque.

Dos pés de Alemão saiu outra grande chance, aos 31 do segundo tempo.Ele fez boa jogada pela direita, passou por dois jogadores do Palmeiras, e arrisca de muito longe. A boa entrada do jogador no segundo tempo não se materializou em gol por detalhe: a pancada explodiu na trave esquerda do goleiro Weverton, que só olhou e torceu. Por pouco, o Inter não empatou com um golaço.

Aos 37 minutos, ele recebeu após contra-ataque em velocidade. Da entrada da área, ajeitou para a perna esquerda e, com ela, bateu no ângulo superior direito de Weverton. O goleiro do Palmeiras nada pôde fazer a não ser olhar a festa do Inter pelo empate.

O jogo, no entanto, ainda não estava acabado. Menos de 5 minutos depois, mesmo parecendo sentir o gol, o Palmeiras foi ao ataque. Após jogada pela esquerda, com direito a uma indecisão de De Pena que foi fundamental para o sucesso do cruzamento, Gabriel Menino recebeu e complementou de primeira para o gol, dando números finais ao jogo. Assim, a reação do Inter pouco valeu. A derrota no Allianz nos minutos finais custou um distanciamento ainda maior para os líderes do Brasileirão.

Campeonato Brasileiro – 19ª rodada

Palmeiras 2

Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Murilo e Piquerez; Danilo (Luan), Zé Rafael, Gustavo Scarpa (Breno Lopes) e Raphael Veiga (Gabriel Menino); Dudu (Wesley) e José Lopez (Merentiel). Técnico: Abel Ferreira

Inter 1

Daniel; Mercado, Vitão (Moledo), Kaique Rocha e Thauan Lara; Gabriel (Mauricio), Johnny, Edenilson e Carlos de Pena (Lucas Ramos); Pedro Henrique (David) e Wanderson (Alemão). Técnico: Mano Menezes

Gols: Gustavo Gomez (17/1T), Alemão (37/2T), Gabriel Menino (42/T)

Arbitragem: Bruno Arleu de Araújo (RJ)

Cartões amarelos: Mano Menezes, Gabriel (Inter)

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)

Data e hora: 24/07, às 16h

Fonte: Pioneiro