Entrevista com o candidato a prefeito de Serafina Corrêa Valdir Bianchet

Desde a última quarta-feira (21), O Estafeta está publicando série de entrevistas com os candidatos a Prefeito dos municípios da região,

Desde a última quarta-feira (21), O Estafeta está publicando série de entrevistas com os candidatos a Prefeito dos municípios da região, seguindo critério de ordem alfabética dos candidatos, sendo dois por edição. A seguir, você confere a entrevista completa com o candidato Valdir Bianchet, do município de Serafina Corrêa.

Defina política em uma palavra:

Diálogo

O que significa democracia para o senhor?

          Estou convencido que só há democracia quando existe confiança entre o poder público e a população. Procuramos construir essa confiança a cada dia através de uma administração séria e transparente.  Acreditamos que através do trabalho coletivo e bem planejado teremos soluções que resultarão na garantia de mais cidadania para todos. Ou seja, vida digna para todos.

Porque você quer ser prefeito do seu município?

Desde que assumimos, primeiro na condição de vice-prefeito e depois como prefeito, há dois anos, pude compreender melhor a realidade local. Serafina se desenvolveu, mas precisa avançar e se modernizar em vários setores.
Agora é a vez de melhorar a infraestrutura das estradas enfrentado a necessidade de iniciar a pavimentação de vias no interior do município. Alicerçados nesse esforço propomos uma gestão que faça crescer a qualidade de vida das pessoas, nos bairros e na área rural.
Os desafios são grandes, mas nossas vontades de melhorar as condições de vida em Serafina Corrêa são igualmente fortes e estão detalhados no Plano de Governo “Serafina no rumo certo”

No seu ponto de vista, qual é a principal prioridade do município e como atender essa demanda?

Sempre colocamos as pessoas em primeiro lugar. Mas a pandemia modificou nossas vidas e passamos a enfrentar novos desafios. Eles são as ditas condições para voltar à normalidade. A nova normalidade exigirá um esforço grande de todos, especialmente, do poder público que tem a responsabilidade de reorganizar o funcionamento das escolas, do transporte escolar, do atendimento à saúde, das ações de assistência social e da movimentação da economia local.

Muitas entidades precisam de auxílio do município para se manter. Como você pretende atuar nisso?

Somos parceiros de projetos sérios que vise o bem comum, desenvolvidos por entidades e que sejam bons para os serafinenses. A nossa linha de governo é inclusiva e tem princípios a serem seguidos. Entendemos a importância do apoio a entidades locais implementando boas parcerias.

Como o senhor irá montar a equipe de trabalho de sua gestão? Afinal, ela fará toda a diferença na execução de seus projetos. Se você é candidato à reeleição, manterá as mesmas pessoas?

A organização de um governo não é simples.  Requer uma grande reflexão inclusive sobre a organização administrativa. Esse momento é cedo para falar sobre o assunto.   Temos uma grande equipe de apoio e o desafio é assumirmos juntos a execução do plano de governo proposto e os ajustes que certamente acontecerão ao longo do caminho.
Temos o maior respeito e reconhecimento ao trabalho realizado pela atual equipe e alguns ajustes são naturais. Certamente muitos continuarão conosco, mas teremos o cuidado de unir experiência, conhecimento e compromisso com o nosso projeto de governo.

Todos esperamos pelo pós-pandemia e na recuperação de nossos municípios. Quais serão suas primeiras ações após assumir, para planejar a retomada de nossas atividades e da economia?

Em primeiro lugar queremos expressar nossa vontade de viabilizar a vacina para controle do coronavírus, tão logo que seja aprovada.  Os efeitos da pandemia, na educação, na saúde, no comércio, na indústria e nos serviços foram grandes. A retomada do funcionamento geral da sociedade será lenta, pois as sequelas existem. Queremos uma retomada que garanta a preservação da saúde, o crescimento e melhorias na economia de nosso município. Seremos parceiros na geração de empregos viabilizando, sempre que possível novas empresas, tanto urbanas como rurais para geração de empregos e renda.
O setor público está fazendo tudo que é possível para que nossa população possa, em curto espaço de tempo, levar a sua vida com normalidade mas atentos aos protocolos de cuidados.

Como você avalia a obtenção de empréstimos/financiamentos por parte do Poder Público?

Em nosso Município buscamos financiamentos para obras de infraestrutura básica em bairros populares. São obras de inteira responsabilidade municipal que há anos passavam de uma gestão para outra e finalmente estão sendo realizadas com financiamentos de parcelas baixas, com juros reduzidos e prazo longo, garantindo ao município a segurança nos pagamentos.
Financiamos a compra de alguns equipamentos para prestação de serviços na agricultura e obras urbanas.  Entendemos que a boa gestão pode e deve estar viabilizar os projetos seja com recursos próprios, empréstimos ou com recursos públicos de outras esferas.

Sobre a situação da folha de pagamento do seu município, sabes a atual situação? E o Fundo de Aposentadoria como ele se encontra hoje?

Os pagamentos estiveram em dia em todos os anos desse mandato. Mesmo em tempos difíceis conseguimos honrar nosso compromisso com os servidores, sem parcelamentos e sem atrasos. Neste ano já pagamos 50% do 13º salário no mês de julho. A folha de pagamento representa 47,39 % da receita corrente liquida, portanto está bem abaixo dos limites de alerta preconizados pelo Tribunal de Contas.
Quanto ao RPPS (Regime Próprio de Previdência Social), sabemos que está sendo sanado, gradativamente, um déficit dos últimos anos, com aumento da contribuição do município, para evitar problemas futuros aos servidores. Análises anuais são feitas pela equipe responsável pela gestão do fundo, acompanhadas pelas secretarias envolvidas e, sempre que necessário, são reavaliadas alíquotas de contribuição e responsabilidades de cada parte, tanto servidor quanto Município. Estamos atentos para suprir aposentadorias futuras de servidores, evitando problemas que ocorram em diversos municípios do Estado.

Que projetos você tem para impulsionar a agricultura em nosso município?

São vários e estão expressos no plano de governo. Temos o compromisso de modernizar a infraestrutura.  Um bom exemplo disso é a instalação fibra ótica em todo o interior.  Ela leva comunicação em alto nível e mais conforto para o homem do campo e do agronegócio viabilizando a emissão de notas fiscais, a telefonia IP e TV a cabo para estas propriedades, além da sua inclusão nos modernos sistemas de comunicação e de conhecimento.
Buscamos parcerias com integradoras e nos últimos anos fizemos vários serviços em propriedades agrícolas. Fomos parceiros na preparação dessas propriedades para investimentos de grande porte em criação de aves, suínos e gado leiteiro. Continuaremos trabalhando nessa linha, pois reconhecemos o grande incremento na arrecadação vindo do trabalho no campo.

Espaço para você deixar as suas considerações finais.

Os serafinenses conhecem nosso esforço e o amor que temos pela nossa terra. Queremos nos próximos quatro anos implementar um trabalho democrático e inclusivo. Será um governo que vem com o objetivo de resgatar ainda mais o sentido do bem comum, da dignidade e da política que cuida do verdadeiro interesse público, com respeito à história local, à cultura, à natureza e a todos os cidadãos desse extraordinário município.