Polícia Civil trata como emboscada o assassinato de mãe e filha em Casca

A Polícia Civil trata como uma emboscada o assassinato de mãe e filha em Casca, município de 9 mil habitantes, na

A Polícia Civil trata como uma emboscada o assassinato de mãe e filha em Casca, município de 9 mil habitantes, na noite de domingo (15). Neusa Maria Rapkievicz, 56 anos, e Ana Paula Rapkievicz, 32, foram mortas a tiros quando chegavam na propriedade rural em que moravam, na localidade de Capela Geral Velha. A Polícia Civil afirma ter uma linha de investigação consolidada e descarta feminicídio.

O crime aconteceu por volta das 19h, na chamada Estrada Velha, que leva até o município de São Domingos do Sul. As vítimas estavam em um Focus prata, de propriedade da família, quando foram alvejadas por tiros de revólver.

— Estamos na fase inicial da investigação, mas, pela posição do carro e pela localização do crime pode-se dizer que foi uma emboscada. Já temos uma linha de investigação, mas também apuramos outras informações que estão chegando. A princípio não é um caso de feminicídio — afirma o delegado Vinicius Demartini, que atua como substituto em Casca.

A perícia inicial não conseguiu determinar o calibre do revólver utilizado no crime ou a quantidade de tiros disparados contra as vítimas, o que deverá ser esclarecido com a necropsia. Mãe e filha não possuíam histórico policial, nem registros como vítimas de ameaças ou violência doméstica.

O marido de Neusa estava em casa no momento do crime. Ele deverá ser ouvido pela Polícia Civil ainda nesta segunda-feira (15). Como as perícias não estavam finalizadas, ainda não há informações sobre o sepultamento de mãe e filha, que deverá acontecer no cemitério da comunidade de Capela Geral Velha.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Pioneiro