Religioso que morreu em Veranópolis gravou vídeo momentos antes de ser atingido por deslizamento na BR-470

Queda de barreira na cabeceira da Ponte Ernesto Dornelles aconteceu no dia 1º de maio e o corpo de Dirceu Milani foi retirado do local no dia 3

bispo Dirceu Milani, 63 anos, uma das vítimas do deslizamento de terra que atingiu a Ponte Ernesto Dornelles, na BR-470, entre Bento Gonçalves e Veranópolis, gravou um vídeo  momentos antes de ser atingido pela queda de barreira na cabeceira da ponte, no dia 1º. religioso morava em Garibaldi, cidade onde nasceu, e não tinha ligação com a Igreja Católica Apostólica Romana, mas atuava com o pai, Darcy Milani, na igreja que eles mesmos fundaram, chamada Igreja Católica Apostólica Conservadora Não Romana. O corpo de Milani foi retirado do local do desmoronamento no dia 3 e enterrado na cidade de São Domingos, no Oeste de Santa Catarina. 

Na gravação, enviada para a família e compartilhada por outros religiosos nas redes sociais, Milani conta que ele, o motorista Adailton Gadelha (frei da igreja) e o padre Maurício Costa estavam “na subida do Rio das Antas, ilhados” e que “não dá para voltar para casa, não dá para prosseguir” por causa das quedas de barreiras. Ainda no vídeo, o religioso afirma que há outros veículos em volta e que está “tudo trancado”. 

Ao final, Milani diz que todas as pessoas que estão nos carros e nos caminhões ilhados estão “sem comunicação com ninguém”, enfatizando não saber “nem se esse vídeo vai chegar”. Com fé, finaliza dizendo que “hoje é quarta-feira, então temos tempo para tudo”.

O bispo Dom Lucas Henrique, da Igreja Católica Apostólica no Brasil, que também não tem ligação com a Igreja Católica Apostólica Romana, conhecia Milani há mais de 10 anos. Segundo ele, os religiosos estavam indo para a cidade de São Domingos, no Oeste de Santa Catarina. Milani encontraria os pais e celebraria uma romaria no dia 4. Com o bloqueio da estrada, os três desceram do veículo e foram até o Restaurante e Pousada Colao, que ficava na cabeceira da Ponte Ernesto Dornelles, mas acabaram atingidos pela queda de barreira

— O bispo foi resgatado com vida (dos escombros), mas algumas horas depois ele faleceu. Nos contaram que ele dizia estar com falta de ar e dor ao respirar, acreditamos que tenha tido os pulmões perfurados. O frei Adailton, que era o motorista, quebrou a clavícula, mas ainda conseguiu ajudar a resgatar algumas pessoas. O padre Maurício quebrou a perna e depois de ser resgatado passou por cirurgia, precisou retirar o baço, mas também sobreviveu — relata Dom Lucas.

cerimônia de despedida do religioso teve início em Garibaldi, no dia 6. Depois o caixão foi transladado para a Vila Milani, em São Domingos, onde a família tem a sede principal da Igreja Católica Apostólica Conservadora Não Romana.

— Dirceu Milani era um homem cativante, de uma inteligência incrível, uma fé inabalável e uma oratória impecável. Além da vida dedicada à igreja e as obras da mesma, tinha a faculdade Pan Americana que fundou em Belém do Pará. Era um homem de fé e estava construindo um mosteiro em Garibaldi, terra natal dele e de Dom Darcy, seu pai. Este é um momento triste e doloroso para todos os que o conheciam — lamenta Dom Lucas.

O bispo é uma das 39 vítimas da chuva na Serra, conforme a Defesa Civil e o levantamento da reportagem. Segundo o boletim divulgado pela Defesa Civil nesta terça-feira (14), até o momento sete pessoas permanecem desaparecidas.

Fonte: Gaúcha ZH

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

error: Conteúdo bloqueado.