Especial: Sapatos Tedesco, da imaginação à produção

Da Série Sapateiro: uma profissão que sobrevive ao tempo – Há 55 anos Tedesco trabalha com sapatos e criou sua marca, que é reconhecida e adorada por clientes de diversos pontos do país.

Eles possuem diversas cores, modelos e tamanhos. Alguns são altos e elegantes, outros baixos e confortáveis. Sempre acompanham as tendências e a moda. Para os homens, o conforto é o mais importante. Para as mulheres, são fundamentais para compor o figurino. Ambos sempre têm aquele par preferido que não pode faltar na sapateira. E quando precisam de algum retoque ou conserto, entra em cena o sapateiro, profissional que resiste ao tempo e ainda é muito procurado.

O sapateiro é o profissional que cria ou conserta calçados. A profissão é muito antiga e surgiu no momento em que o homem sentiu a necessidade de proteger seus pés, seja do frio ou dos obstáculos no solo. O sapateiro manuseia botas, calçados, chinelos e calçados em geral, fabricando ou mesmo consertando esse acessório.
No início, a profissão de sapateiro era bastante discriminada, sendo considerada menos relevante do que as profissões de curtidores e carniceiros. Com o tempo, a profissão se tornou mais popular. Vendo que todos poderiam precisar de um sapateiro, estabeleceu-se um padrão na forma de fabricação de calçados.

A padronização surgiu na Inglaterra, em 1305, quando o Rei Eduardo I decretou que a medida de uma polegada deveria equivaler a três grãos secos de cevada, estabelecendo uma medida padrão para a fabricação de calçados. A partir disso, os sapateiros passaram a fabricar calçados seguindo essa forma de medida. Um sapato de criança, por exemplo, que medisse treze grãos, recebia a medida padrão treze. Depois da uniformização inglesa, a padronização se tornou uma tendência mundial.

 

Sapatos Tedesco: da imaginação à produção

 

 

 

 

 

                              Passo a passo para a fabricação do calçado, até ficar uma obra prima

Um atelier que possui mais de 40 anos contempla milhares de modelos de calçados, todos eles criados a partir da criatividade de Juraci Tedesco. Ele, que começou a trabalhar neste ramo com oito anos de idade, produzindo tamancos com cepo de madeira e chinelos, teve toda a sua trajetória profissional neste setor. Trabalhou em fábrica veranense de calçados masculinos, e também na produção de botas forradas de pele, em Farroupilha. Porém, sempre teve o sonho de criar os seus próprios sapatos, produzi-los e vendê-los. 

Em Veranópolis, ele iniciou aos poucos, realizando concertos e fazendo alguns calçados por encomenda. Quando a procura pelos seus calçados foi aumentando, ele e a esposa, Rita Sbrissa Tedesco, inauguraram a própria empresa. O Atelier Tedesco foi criado em 31 de maio de 1977,.Nele são produzidos calçados femininos de couro dos mais variados tipos, desde botas e sandálias até calçados sob encomenda para casamentos, festas de 15 anos, entre outros, além de bolsas e mochilas. Hoje, são milhares de modelos que surgem da imaginação de Tedesco, calçados que ganham  vida pelas mãos de seus oito funcionários, sendo que a maioria deles permanece desde o início. 

Hoje, com 63 anos, Juraci afirma: “na minha vida, desde o começo até hoje, foram só sapatos”. Ele realmente ama o que faz; segundo a esposa, são criados modelos novos quase que semanalmente. “Quando ele está assistindo televisão ou um filme, tem sempre um papel e uma caneta do lado. Às vezes ,eu me pergunto o que ele está fazendo. E no dia seguinte, ele desce no atelier e já faz o sapato”, relata Rita, que sabe realizar todas as etapas de produção de um calçado, exceto a criação. 

Muito do conhecimento de Tedesco na área foi aprendido na prática, porém, ele também fez cursos em Novo Hamburgo, com o famoso modelista, Carrasco, além de diversos cursos na Unisinos. 

 

Referência passada de geração em geração

 

A clientela do atelier é de muitos anos, tanto que Rita afirma que para algumas meninas ela começou fazendo os sapatos da primeira comunhão, festa de 15 anos, formatura, casamento, e hoje continuam sendo clientes. Nossa clientela é de muitos anos. 

Os sapatos veranenses são adorados por mulheres de diversas regiões do Estado e do país. Muitas das clientes vêm para Veranópolis para comprar os calçados. Para atrair novos públicos, eles também se reinventaram e vendem seus produtos  por meio de plataformas digitais, enviando os produtos via Correios. “O nosso maior público é de fora, temos muitas clientes fiéis de diversos locais como Brasília, Paraná, Minas Gerais, Bahia, Mato Grosso e outros”, conta Rita. As mais vendidas são as botas, dos mais diversos modelos, desde às clássicas até as mais elaboradas, que são a ‘paixão das mulheres’. 

Antes de venderem calçados para o público na própria fábrica, eles vendiam os calçados para lojas e exportavam para países como Estados Unidos, Alemanha e Arábia. Rita relata que os calçados que mais gostou de fabricar foram os árabes, pois eles continham muitas pedrarias, strass, plumas e penas, além de que tinham as cores clássicas; azul, rosa e verde pavão. Hoje, eles vendem somente para o público e não pretendem aumentar a produção. 

O segredo para serem uma referência neste setor, de acordo com Rita, é a qualidade dos produtos, garantida, pois o objetivo dos proprietários é melhorar cada vez mais. Uma das curiosidades desses 40 anos, é que Tedesco fez muitos calçados para as apresentadoras da RBS, que até hoje são vistas usando-os, como também são elaborados calçados para as Soberanas de toda a região.