Corpo é sepultado com a identidade errada e famílias trocadas no RS

A identificação de dois corpos foi trocada e uma família foi surpreendida ao descobrir que um familiar falecido havia sido sepultado por engano. Em nota, o equívoco foi admitido pelo Instituto-Geral de Perícias (IGP). O IGP também informou que já está em contato com a família da outra pessoa.

A pessoa sepultada com outra identidade é Jorge Antonio Nascimento e Silva, de 52 anos. Ele foi encontrado morto em casa, em Osório, no último domingo (17), pela filha. A suspeita era de que ele tenha morrido de causas naturais – situação constatada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Na ocasião, o corpo foi levado para o DML de Porto Alegre, pois não havia expediente na unidade em Osório.
Na terça-feira (19), por volta das 10h30, a família dele foi ao local devido à demora para liberação do corpo. A filha pediu para ver o pai, no entanto, foi questionada sobre se queria mesmo fazer isso apesar de Silva ter sido baleado no rosto, momento em que percebeu que havia algo errado. Foi então que viu que o corpo que estava no DML não era do pai. Em seguida, foi informada de que ele já havia sido enterrado – com outra identidade.
Os familiares ouviram de funcionários do DML que o erro aconteceu por conta de uma documentação errada. No entanto, mais tarde, a direção do local assumiu para a família que houve um equívoco.
Até a manhã desta quarta-feira, a família não havia sido informada sobre o local em que Silva foi sepultado.
Fonte G1
Foto arquivo pessoal