Entrevista com o candidato a prefeito de Fagundes Varela Nelton Conte

Desde o dia 21 de outubro, O Estafeta está publicando série de entrevistas com os candidatos a Prefeito dos municípios da

Desde o dia 21 de outubro, O Estafeta está publicando série de entrevistas com os candidatos a Prefeito dos municípios da região, seguindo critério de ordem alfabética dos candidatos, sendo dois por edição. A seguir, você confere a entrevista completa com o candidato Nelton Conte, do município de Fagundes Varela.
 

Sou Nelton Carlos Conte, tenho 48 anos, filho de Nelson e Gertrudes Monfrini Conte, esposo da Valquiria e pai da Maria Luiza. Nasci na comunidade de Monte Bérico, na divisa entre Fagundes Varela e Cotiporã. Sou formado em Ciências Contábeis pela UCS, com mestrado e doutorado pela UNISC. Atuo como professor e coordenador de curso na UPF. Há quase 28 anos, trabalho na Prefeitura de Fagundes Varela, tendo amplo conhecimento de todas as áreas do setor público. Meu companheiro nessa caminhada, o Rogério Binda, tem 41 anos, filho de Egidio e Neusa Rigo, nasceu em Nossa Senhora do Rosário. Sempre foi ligado ao trabalho na agropecuária.

Defina política em uma palavra:

Transformação

O que significa democracia para o senhor?

É, acima de tudo, respeitar. Entender que todos têm vez e voz num processo de construção de um município. É saber que é necessário haver mudanças. É representatividade. É encontrar as respostas para os problemas. É auxiliar quem precisa, sem ideologias, interesses particulares ou de um pequeno grupo. É saber liderar. É das oportunidades. É trabalhar pelo todo.

Porque você quer ser prefeito do seu município?
 

Conheço cada parte do município de Fagundes Varela, cada cidadão e as suas necessidades e sei que a nossa gente merece atenção e cuidados. Quero aplicar meus conhecimentos a serviço do município, para que assim, a cidade possa explorar o seu potencial, se torne inovadora e autossuficiente, sei que conseguimos fazer mais com menos recursos. Fagundes Varela necessita de novos olhares, uma perspectiva nova, diferente. Como professor, procuro orientar os meus alunos a abrirem os olhos para o que há de moderno, de irem além, e é esse olhar que eu quero trazer ao município. Quero que Fagundes se enxergue como a potência que é. Acredito que tenho a coragem, garra e conhecimento necessários para fazer uma boa gestão.

No seu ponto de vista, qual é a principal prioridade do município e como atender essa demanda?

Começa pelo trabalho para todos. Essa é a principal prioridade que abre as portas para as demais áreas. Precisamos devolver a felicidade para a nossa Fagundes Varela, para as pessoas. Precisamos voltar a sermos referência regional. Nos últimos anos, perdemos nosso protagonismo. A renovação no Poder se faz necessário. Não podemos aceitar a perpetuação nos cargos. Quando isso ocorrer, estaremos trabalhando para o bem de todos, com novos olhares e novas ações. Tratamento igualitário para o interior e a cidade. Fomentando a agricultura, a indústria, o comércio e nossos prestadores de serviços. Vamos renovar em todas as áreas, mantendo o que está bom e aprimorando o que precisa ser aprimorado. Fagundes merece mais.

A maioria dos candidatos do município reside em outras cidades. Os senhores se comprometem em passar a residir em Fagundes Varela?

Sim, meu compromisso é que a partir de janeiro de 2021 eu e minha família estaremos residindo no Município. Nestes 48 anos sempre estive presente no nosso Município, ou residindo ou trabalhando. A opção por morar na cidade vizinha foi de valorização a minha esposa, que lá reside e trabalha, é mais seguro eu me deslocar todo dia do trabalho para casa do que para ela.

 

Como o senhor irá montar a equipe de trabalho de sua gestão? Afinal, ela fará toda a diferença na execução de seus projetos. Se você é candidato a reeleição, manterá as mesmas pessoas?

A equipe será montada por pessoas capacitadas, que realmente tenham conhecimento e formação na área, afinal, ninguém melhor do que um profissional de cada área para saber quais as reais necessidades, buscando aquilo que há de mais moderno e inovador para o seu setor. Além de sua qualificação, a equipe que montaremos deverá ter como princípio a humanidade, o tratamento cordial e respeitoso para com seus colegas e com a população. Terão que dar retorno para as demandas que chegarem. Além disso, serão profissionais comprometidos com a inovação, transparência e modernização. Nosso slogan já remete a esse trabalho que iremos desenvolver: novos tempos exigem novos olhares e novas ações para podermos superar as dificuldades.

Todos esperamos pelo pós-pandemia e na recuperação de nossos municípios. Quais serão suas primeiras ações após assumir, para planejar a retomada de nossas atividades e da economia?

Vamos ouvir a comunidade sempre e, principalmente, nesse momento. Nosso trabalho será pontual nas questões mais urgentes. A crise da Covid-19 pede ações urgentes para a retomada da economia, além de todos os cuidados na saúde e retomada do ensino presencial. Vamos manter de forma integrada e multidisciplinar a equipe de contingência. Na educação a tecnologia estará mais presente no processo de aprendizagem do aluno, ela está sendo responsável por uma transformação no relacionamento entre professores, alunos e pais, assim teremos que nos preparar para revolução do ensino. Na saúde o fortalecimento das equipes de vigilância, a atenção a saúde emocional das pessoas são aspectos prioritários. Nosso compromisso será com as pessoas.

Como você avalia a obtenção de empréstimos/financiamentos por parte do Poder Público?

O financiamento/empréstimo no setor público, como na nossa vida particular ou nas empresas, se faz necessário quando não temos recursos disponíveis para investimentos que são necessários e que nos tragam retorno para um longo prazo. O setor público nessa lógica deve realizar, com rigidez, uma análise da viabilidade e de planejamento, uma vez que o financiamento é uma antecipação de receita de futuras gerações, uma vez que as parcelas e juros devem ser pagos no longo prazo, atingindo orçamentos futuros. Assim, não somos contrários, desde que as obras executadas atendam a maior parcela possível da população e que sejam executadas com qualidade para garantir a infraestrutura por um longo período.

Uma das demandas de Fagundes Varela é a linha de transporte intermunicipal a Veranópolis. Qual é a sua opinião sobre o tema?

            A situação é preocupante e sabemos de quantas pessoas precisam desse serviço diariamente. Saudosas lembranças do nosso eterno ‘Neno’ Cortellini. Um homem que será sempre lembrado pelo trabalho que desenvolveu diariamente, com muita calma e paciência com todos. Ele fez muito pelo nosso povo e, depois dele, ficamos nas promessas de retornarem a desenvolver esse trabalho. Ficaram as lembranças. O que não podemos fazer é ficar esperando como espectadores desse problema. Nossas ações terão que ser mais enfáticas junto ao Daer. Esse problema só tem aumentado as despesas aos cofres públicos do município. Vamos buscar alternativas e retomar esse trabalho nos primeiros meses de nossa gestão.

Que projetos você tem para impulsionar a agricultura em nosso município?

Desejo manter todos os auxílios previstos no Programa Impulsão Agropecuária, buscando o seu aprimoramento, garantindo o tratamento igualitário entre os produtores, além de apoiar o pequeno produtor rural, com a manutenção dos acessos às propriedades, serviços de máquinas e orientação técnica. Também pretendo ampliar a parceria com a EMATER, para garantir assistência técnica qualificada, e recuperar gradativamente o parque de máquinas pesadas. Também tenho o projeto de fortalecer a agroindústria familiar, criando o selo “Sabor de Bella Vista”, para gerar identificação e agregar valor o produto. Outro projeto a ser implantado será a criação da Casa da Agroindústria Fagundense, para ser um espaço turístico e de vendas do que é produzido na cidade.

Espaço para você deixar as suas considerações finais.

O nosso projeto é totalmente voltado para um município inovador e eficiente. Tanto eu como o Rogério, assumimos o compromisso de zelar pelo desenvolvimento da nossa terra, valorizando suas potencialidades. Queremos fazer os ajustes necessários e manter tudo aquilo que a população de Fagundes Varela julgar necessário. Queremos uma gestão baseada na união, no diálogo com os cidadãos e com a humanização dos serviços. Vivemos novos tempos, e que pedem por novos olhares. Temos o conhecimento e capacidade para trabalhar por um futuro melhor para todos.