Agosto Dourado: entenda como a fonoaudiologia pode orientar e estimular a amamentação

Confira informações com a Fonoaudióloga Clarissa Araújo Pedrotti

No dia 12 de abril de 2017, aqui mesmo, no Brasil, instituiu-se a Lei n.º 13.435, dando o título de Agosto Dourado, para o mês do Aleitamento Materno, ou também, de amamentação.

O leite materno é considerado o alimento mais completo para os primeiros meses de vida. É nele que estão contidas todas as proteínas, vitaminas, gorduras, água e os nutrientes necessários para o saudável desenvolvimento dos bebês.

 

Mas por que “Agosto Dourado”, e o símbolo do laço?

A cor dourada simboliza que a amamentação é o padrão ouro para a alimentação infantil. Já o laço é o símbolo da amamentação. Uma parte dele representa a mãe, a outra parte representa a criança. O nó simboliza o pai, a família e a sociedade — sem o nó, não haveria o laço; sem apoio, a amamentação não seria exitosa. As pontas do laço são o futuro: o aleitamento materno exclusivo por 6 meses e a amamentação continuada por 2 anos ou mais, com a adequada introdução de alimentos. O laço é simétrico, dizendo-se que a mãe e a criança são ambos vitais para o sucesso da amamentação.

Como a fonoaudiologia orienta e estimula a amamentação?

 

De acordo com a fonoaudióloga Clarissa Araújo Pedrotti, a fonoaudiologia “está conectada com o processo da amamentação por meio de orientações no período pré-natal (antes do nascimento) e pós natal, de informações técnicas e de estimulação que contemplam a criação do vínculo materno com o bebê, bem como para a rede de apoio”.

 

O fonoaudiólogo é o profissional indicado para identificar as alterações no frênulo lingual, da língua, dos lábios, da própria sucção, a pega, a postura e o posicionamento da mãe e do bebê.

 

Qual a relação do aleitamento materno e o desenvolvimento da linguagem?

 

Ainda conforme Pedrotti, o aleitamento materno é considerado um estímulo ideal para o melhor desenvolvimento da cavidade oral, favorecendo uma melhor conformação do palato duro e, consequente, o alinhamento correto dos dentes e uma boa oclusão dentária, assim como uma respiração nasal adequada. “Desta forma, o aleitamento materno contribui para o desenvolvimento correto da linguagem já que proporciona um crescimento adequado dos órgãos fonoarticuladores, boca, lábios, dentes e língua. Além disso, a amamentação está relacionada com a prevenção da otite média devido à composição do leite materno, sendo responsável pelo desenvolvimento do sistema imunológico do bebê, o que pode evitar infecções como a otite”.

 

Dados da OMS e da Unicef revelam que cerca de 6 milhões de vidas são salvas todos os anos por conta do aumento das taxas de amamentação exclusiva nos primeiros 6 meses de vida da criança. No Brasil, conforme levantamentos da OMS, apenas 39% dos bebês são amamentados com exclusividade até os 5 meses de vida.

Fonte:Leouve