Dona Nilsa repete tradição de mais de 70 anos

Tradição natalina é mantida há sete décadas

Há mais de sete décadas, dona Nilsa Ana De Toni repete uma tradição: confeccionar a árvore de Natal e o presépio de sua residência. Todo ano ela produz uma caracterização especial e chama a atenção da vizinhança e da família, que vão até o local para apreciar a beleza da arte especial.
Todo trabalho é pensado nos mínimos detalhes durante meses. A ornamentação começa a ganhar forma nos primeiros dias de outubro. Até o Natal, a casa da família vira ponto de visitação e, principalmente, de oração. Nilsa e o esposo Severino recebem os amigos para os tradicionais encontros de famílias, em preparação para a noite natalina. 
A sala é toda preparada para ser o palco do presépio. Até os móveis são utilizados como suporte para a ornamentação. Neste ano, casinhas de madeira foram utilizadas para ilustrar a cidade. Esponjas foram pintadas, dando a ideia das matas. Para iluminar o presépio, o filho João Olavo, que reside em São Paulo e é engenheiro elétrico, veio visitar a família e ajudou a mãe nos retoques finais.
Dona Nilsa foi professora de artes da rede estadual de ensino durante 27 anos, tendo atuado em escolas de Marau, Passo Fundo e Porto Alegre. Ela é licenciada em Belas Artes pela Universidade de Passo Fundo.
Hoje, com 90 anos, ela é a demonstração do que é amar o que se faz e, acima de tudo, crer no sentimento de renascer enaltecido nesta época do ano. “Sempre rezamos bastante. Nos unimos e demonstramos a força do amor a Deus, nossa devoção e a alegria no nascimento de Jesus Cristo”, conta ela.
O filho Antônio Telmo De Toni conta que os pais sempre mostraram muita vitalidade e que o presépio une a família e os vizinhos. “Hoje, ambos com 90 anos, eles são exemplo do amor, da família, são exemplos de vida. O trabalho na criação dos presépios evidencia o carinho que eles sempre tiveram com a arte e com as pessoas”, afirma.
Dona Nilsa e seu Severino estão sempre com as portas abertas para receber os visitantes. Quem for até o bairro Femaçã, está convidado a visitar o presépio e ser recebido com um forte abraço e o sorriso no rosto do casal.
Nesse ano, ela não participou do concurso de decoração da ACIV, mas, para 2019, dona Nilsa já projeta o novo presépio que deverá ser um dos que concorrerão à premiação.